terça-feira, 30 de outubro de 2012

Supertempestade Sandy, EUA

Segundo o Centro Nacional de Furacões (CNF) dos Estados Unidos, uma tempestade tropical batizada como Sandy ganhou força, se tornou um furacão e tocou o solo no sudeste da Jamaica na semana passada, quarta-feira. O esperado era que o olho da tempestade passasse diretamente sobre as maiores cidades jamaicanas.
Mas, o furacão Sandy foi registrado 8 quilômetros a leste de Kingston, na Jamaica, com ventos máximos de 130 km/h ao tocar o solo, disse o centro. O fenômeno se movia ao norte a 22 km/h e de acordo com as informações oficiais, o governo impôs um toque de recolher para a noite daquele dia com intenção prevenir saques a supermercados e lojas. De lá pra cá, Sandy fez um percurso pelo Caribe e regiões vizinhas fazendo consideráveis estragos. 
Quando a notícia do Furação Sandy veio à tona desde domingo rumo aos EUA, creio que boa parte do mundo ficou horrorizado com tantas cenas inimagináveis em Nova York, New Jersey e imediações - muitos transtornos e estragos em vários estados americanos com falta de luz, internet, telefone. Muitas árvores caindo nas redes elétricas, carros atolados, casas  desmoronando, Bolsa de Valores fechada. No litoral, barcos se soltando com a água invadindo as cidades,...
As redes sociais tem sido de grande ajuda para a imprensa mundial. Há muito prejuízo também na área de turismo e de profissionais que dependem de viagens de negócios - voos cancelados pra lá e de lá para outras bandas, inclusive para o Nordeste. Os aeroportos e metrôs estão fechados, as escolas e supermercados estão vazios, os hotéis lotados, há pausas nos comícios para as eleições que se aproximam e pelo visto, a luta continua amanhã e nos próximos cinco dias.
Até agora, cerca de dez estados e o distrito de Columbia foram atingidos e Sandy continua avançando até o Canadá. Mas Nova York e outras áreas assoladas tenta aos poucos voltar a normalidade, embora seja difícl encontrar combustível,  lanchonetes ou supermercados abertos, um lugar seguro - e seco...
Fico pensando como não existe lugar seguro neste mundo. Fala-se tanto de conquistas tecnológicas, avanços nos países de primeiro mundo, aliás, vivemos boa parte desses avanços, mas aí, basta um furacão Sandy que não produziu um estrago maior só porque se transformou em tempestade, ventanias fortes e nevascas (um pouquinho antes do inverno).
Segundo o Portal de Notícias G1, a passagem do furacão Sandy pela costa leste americana já deixou 11 mortos nos Estados Unidos e um no Canadá, informaram as autoridades dos dois países na noite desta segunda-feira (29). Sandy provocou cinco mortos em Nova York, duas em Nova Jersey, duas na Pennsylvania, uma em West Virginia e uma na Carolina do Norte, nos EUA.Em Toronto, no Canadá, uma mulher morreu ao ser impactada por uma placa de publicidade que se desprendeu por causa da tempestade, informou a polícia local.
Tentei o dia todo falar com nossos amigos em Nova Jérsey e nada. Só via e-mail de forma rápida, inclusive com seus parentes que moram no Ceará, a mesma coisa. Só nos resta ter muita fé e ficar atentos no que pode ser feito para ajudar a todos os que precisarem de ajuda numa hora dessas, pois não é a primeira tragédia de que o mundo tem notícias.

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails