sexta-feira, 27 de abril de 2012

Dia da Empregada Doméstica

Hoje, 27 de abril, "Dia da Empregada Doméstica", nada como discutir alguns assuntos que ainda são tema de discriminação e estupidez de uma infinidade de patrões.
Elas lavam, passam, cozinham, cuidam dos filhos, da casa, do cachorro - dos outros...
Segundo um levantamento feito cerca de dois meses pelo Sindoméstica, do total de sete milhões de assistentes do lar que existem no Brasil, 74% delas ainda não são registradas, devido a economia do empregador ou por opção da pessoa contratada.
Tempos atrás já foi bem pior quando a profissão era considerada apenas como uma atividade complementar, sem nenhum direito trabalhista e com salários bem abaixo do que realmente deveria ser.
Com o crescimento da economia brasileira e uma melhora na distribuição de renda, a profissão saiu da informalidade e ganhou um melhor status e atenção do Governo e da mídia, principalmente em programas de TV e novelas.
Um dos grandes problemas atuais é não reconhecê-las como pessoas. uma das pessoas está em casa, outra no trabalho, mas não há igualdade, como num ambiente de trabalho fora de casa,
Muitas vezes a empregada doméstica trabalha sózinha, mas isso está ficando cada vez mais raro. Aliás, as empregadas estão se extinguindo. Parece desconfortável para a mulher brasileira, que "subiu na vida" ter a segunda, terceira jornada e está sempre contando com alguém pra fazer esses "extras domésticos" para elas.
Acontece que a empregada atual também quer "subir na vida" e está indo estudar, partindo pra luta em busca de uma carreira que também a satisfaça e alguém tem que abrir mão, ou seja, ambas terão que se desdobrar, escolher bem o que deseja, correr atrás de seus sonhos - dentro e fora de casa. E uma coisa é fato: as empregadas estão mais intolerantes, optam pela informalidade e cada vez mais vira as costas à uma função que antes parecia infindável a empregada doméstica".

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails