quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Como escolher um bom médico


Há um ditado americano muito interessante sobre saúde "An apple a day keeps the doctor away"(Uma maçã ao dia mantém o médico afastado) que é praticado por quase todos os americanos. Acho interessante, mas é claro que independente do que ingerimos - por melhor que seja, sempre visando saúde e qualidade de vida, devemos prestar atenção ao nosso corpo a fim de cuidar cada vez mais dele.
Dias atrás, estava assistindo o programa da Oprah Winfrey e era o dia em que o Dr. Oz, cirurgião cardíaco, estava apresentando algumas de suas novidades (geralmente, ele participa do programa e atende a platéia às terças-feiras com explicações entendíveis respondendo às dúvidas para todos os presentes e também através de links espalhados por todo o mundo). Nesse dia, ele estava alertando a população quanto a importância de ficar atento com sintomas, manchas, caroços, qualquer "sinal diferente" que aparece em nosso corpo, e isso fazendo demonstrações de doenças das mais variadas, complexas até, com equipamentos de última geração em power point, num grande telão.
Ao explicar sobre o desencadeamento que um tumor, numa mulher que inclusive, estava lá e chegou a 63 kg., enfatizou que além de todos os cuidados, a parte psicológica também entra na questão, pois, quando alguém se esconde e não quer enxergar a verdade gera muitos outros problemas, como no caso da senhora ali presente (maiores informações, consulte no site www.oprah.com uma coluna do Dr. M. Oz para orientações e esclarecimentos de dúvidas).

O programa foi muito interessante e gostaria de transcrever aqui algumas dicas do livro: "A Arte Perdida de Curar", de Bernard Lown, de como escolher um bom médico a fim de que sejamos prevenidos quanto aos vários tipos de doenças que assolam os seres humanos, diariamente em alguma parte do mundo. São elas:
  1. Você deve se sentir tão à vontade com o médico como com um amigo íntimo;
  2. Se o médico aperta sua mão quando se apresenta, é bom sinal, porque indica que ele quer proximidade;
  3. O médico deve passar firmeza e otimismo;
  4. Se o médico interrompe a conversa a cada 30 segundos para atender um telefonema, significa impaciência ou falta de interesse por você;
  5. Ele deve perguntar sobre seus hábitos, seu trabalho e outras questões sociais;
  6. Ele deve levar em conta a sua impressão sobre a doença;
  7. Desconfie do médico que, na primeira consulta, tenta jogar a responsabilidade em você, com frases como: "Por que esperou tanto tempo?";
  8. Em um bom exame físico, o médico deve examinar o fundo dos olhos, tomar a pulsão arterial e apalpar e auscultar outros órgãos;
  9. Quanto mais exames laboratoriais o médico pedir, menos ele está entendendo a sua doença;
  10. O bom médico admite que errou sem subterfúgios.
Concluo aqui com um ditado popular brasileiro:

"É melhor remediar do que curar", ou seja, se depender de nós e se podemos contribuir e facilitar para o bem-estar de nossa saúde, por que complicar, não é mesmo?

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails