domingo, 4 de janeiro de 2009

Atitude é tudo...

Sou uma devoradora de livros e revistas em geral, mas um que considero o mais especial de todos, o Livro dos livros é a Bíblia - meu livro de cabeceira.

Gosto muito de me transportar para aquelas épocas remotas e distantes do Velho Testamento, buscar histórias e respostas sobre (e para) a humanidade e sempre constato que as necessidades, desejos e anseios dos seres humanos são os mesmos em todos os tempos, em qualquer época e cultura, independente do nível social, inclusive, também, no mundo moderno.

Estava lendo sobre os feitos de Jesus, realizados por volta de 1.970 anos atrás e fiquei fascinada como a bíblia registra a história do cego Bartimeu que está em Marcos 10:46-52. Pude extrair algumas lições da situação em que ele vivenciou e tenho tentado aplicar em meu caminhar.

O que chamou a minha atenção no texto foi a postura do cego Bartimeu. Ele sabia exatamente o que queria, conhecia a fama de Jesus em curar todo tipo de doenças e aproveitou a oportunidade quando soube que Ele estava passando por aquela região. Se posicionou, "colocou a boca no trombone" e não perdeu tempo, nem o foco. Mesmo com as advertências para que parasse de chamar Jesus incomodando-o, continuou a gritar para que Ele tivesse compaixão dele.

Por outro lado, Jesus foi atencioso, gentil, flexível, educado, objetivo e ouviu seu pedido. Parou, mandou chamá-lo e perguntou o que ele queria. A resposta foi imediata e ele foi específico, pois não havia perdido o foco:


- Mestre, quero ver de novo.


E Jesus respondeu:

- Vá, você está curado.

Analisando os dias atuais, percebo nessa modernidade toda que focar nossos objetivos, torna-se cada vez mais difícil, pois, há muitos apelos e bombardeios (chegam a ser estressantes) em todas as direções e algumas pessoas perdem seu chamado exclusivo nessa busca frenética pela resolução de seus problemas.

A atitude é tudo, e conforme mostrou Bartimeu em sua postura, me conscientizo de que é necessário em qualquer situação, estar focada em meus objetivos tanto na vida emocional, quanto na profissional, física e espiritual, pois, são fundamentais para manter o equilíbrio; ou seja, posso me aproximar de Deus e contar com sua ajuda para mudar o rumo de minha história na vida comum do dia-a-dia e seguir pelo desconhecido, confiante, mesmo nos dias atuais.

"Agrada-te do Senhor e Ele satisfará os desejos de seu coração. Entrega o teu caminho a Ele, confia Nele e tudo mais Ele fará". Salmo do Rei Davi, 37:5

3 comentários:

Pensamento aqui é Documento disse...

Sim, Rô!

Quantas vezes pisamos em ovos antes de falar? Quantas vezes decoramos o discurso? Quantas vezes nos colocamos à disposição da sociedade para que ela ache um molde perfeito para nós?

Quantas vezes?

E aí vem um cego, desafia a multidão, mesmo quando o mandam calar a boca, e grita! Ele desafia. Ele conhece o Papai, ele sabe que com Ele ninguém precisa pisar em ovos, decorar discursos ou seguir sempre um exemplo imperfeito.

Um beijo!

Naty!

Pensamento aqui é Documento disse...

Sim, Rô!

Quantas vezes pisamos em ovos antes de falar? Quantas vezes decoramos o discurso? Quantas vezes nos colocamos à disposição da sociedade para que ela ache um molde perfeito para nós?

Quantas vezes?

E aí vem um cego, desafia a multidão, mesmo quando o mandam calar a boca, e grita! Ele desafia. Ele conhece o Papai, ele sabe que com Ele ninguém precisa pisar em ovos, decorar discursos ou seguir sempre um exemplo imperfeito.

Um beijo!

Naty!

Natália Oliveira disse...

Sim, Rô!

Quantas vezes pisamos em ovos antes de falar? Quantas vezes decoramos o discurso? Quantas vezes nos colocamos à disposição da sociedade para que ela ache um molde perfeito para nós?

Quantas vezes?

E aí vem um cego, desafia a multidão, mesmo quando o mandam calar a boca, e grita! Ele desafia. Ele conhece o Papai, ele sabe que com Ele ninguém precisa pisar em ovos, decorar discursos ou seguir sempre um exemplo imperfeito.

Um beijo!

Naty!