terça-feira, 20 de janeiro de 2009

Discurso de posse - Barack Obama, Nova era de responsabilidades

Hoje é um momento histórico marcante: o mundo reverencia e celebra a posse do tão esperado 44o. presidente, primeiro negro a ocupar o cargo considerado o mais poderoso do planeta com uma cerimônia muito especial.
Antes, o Capitólio, o Congresso dos Estados Unidos, situado em Washington, nunca havia recebido tanta gente, cerca de 2 milhões de pessoas que apareceram logo cedo, de todas as partes, enfrentando um frio cortante, com temperatura abaixo de 0o.C e longas horas de espera; mas tal esforço parecia pouco para receber Obama. Todos, grandes e pequenos, ricos, pobres, brancos, negros, amarelos, vermelhos, se juntaram para receber o novo presidente. E, sem horas pra terminar pois, o casal ainda pretendia participar de cerca de 10 bailes, festas tradicionais organizadas por diferentes regiões do país, em rituais de posses presidenciáveis.
Na tribuna presidencial do Capitólio estavam os ex-presidentes dos EUA vivos: George W. Bush, Bill Clinton, George H. W. Bush - pai do ex-líder - e Jimmy Carter. Todos eles estiveram acompanhados por suas mulheres.

Momentos antes do discurso, a mulher Michelle e suas filhas Sacha e Malia, observavam o momento emocionadas, o juramento de Barack Obama que aconteceu minutos após o previsto, às 12h (15h de Brasília), pois a cerimônia sofreu um pequeno atraso. Obama quis jurar sobre a mesma Bíblia usada por Abraham Lincoln em 1861, responsável pela libertação dos negros nos EUA, com as mesmas palavras: "Juro solenemente desempenhar com toda fidelidade o cargo de presidente dos Estados Unidos e, até o limite da minha capacidade, preservar e proteger a Constituição dos Estados Unidos".


O juramento foi feito diante do presidente da Corte Suprema dos EUA, John Roberts (momentos antes tinha sido a vez de o vice-presidente Joseph Biden fazer seu juramento, perante o juiz do Tribunal Supremo John Paul Stevens). Após terminar, a multidão reunida no Mall, parque situado em frente ao Capitólio em Washington, explodiu em aplausos e gritos de "Obama, Obama". Ele foi ovacionado pela multidão que enfrentou o frio cortante para assistir a sua posse.

Com aproximadamente 20 minutos de discurso, ele move cabeças e corações, reconhece as cirscunstâncias em que os EUA se encontram e se baseou numa mistura de Lincoln, F.Roosevelt, Ronald Reagan e R.Kennedy. Foi um discurso marcante, no qual colocou que os desafios são novos, mas que os valores antigos é que gerarão mudanças; consciente da crise local e global incentivou e inspirou a nação convocando a todos "a colocar as mãos na massa, unir raças, fazer as pazes uns com os outros". O cerne da mensagem é de caráter moral, quase religioso, muito condizente, gentil e prega energias renováveis. Como assisti toda a cerimônia ao vivo, registrei aqui alguns trechos que mais me tocaram:

"Estou aqui hoje, humildemente tomando posse como presidente dos EUA. Continuamos fiéis aos ideais de nossos antepassados. Estamos no meio de uma crise, não é algo novo, com a economia enfraquecida e queremos preparar a nação para uma nova época. Os desafios são sérios e reais, são múltiplos, mas serão enfrentados".... e continua "... Escolhemos a esperança e não o medo, chegou a hora de reformar o espírito, a promessa dada por Deus de que todos somos importantes e merecemos uma chance de buscar a própria felicidade. Nossos antepassados trabalharam duro por nós, lutaram e morreram bravamente, sacrificaram até que suas mãos sangrassem, pois viam a América como uma viagem, uma nação mais próspera desde como tudo começou...." e por ai vai... "Nossa capacidade continua mas o nosso momento é de buscar. Levantemos, sacudamos a poeira e levemos o trabalho de resgatar, reconstruir a América."

E prossegue: "... A colcha de retalhos que é nossa herança, trazidos por toda a parte do globo, podermos acreditar que esse ódio um dia vai passar e a América precisa desempenhar esse novo papel. Devemos construir e não destruir. Engano, corrupção é um lado errado da história e vamos cerrar o punho, o mundo mudou e precisamos mudar com ele. Trabalho árduo, coragem e patriotismo é antigo, mas verdadeiro e tem sido a força do progresso. A nova era é de responsabilidade, dar tudo de nós, esse é o preço e a promessa de nossa cidadania. Deus quer que nos reunamos independente de raças e religião, vamos marcar este dia lembrando de quem nós somos e tão longe viajamos...".

E finaliza: "América, enfrente aos nossos perigos comuns com esperança, às correntes geladas desse inverno, não viremos nossas costas, e com a graça de Deus entreguemos seguramente o que Ele nos entregou. Deus abençoe os Estados Unidos da América."

Após o discurso, a cerimônia prosseguiu com uma programação intensa: poesia declamada por uma amiga, o Hino Nacional Americano entoado pelo Coral da Marinha, duas orações de bençãos por dois pastores (Rick Warren, pastor da Igreja de SaddleBack, na Califórnia, e líder do movimento conhecido no Brasil como Vida com Propósitos, e Joseph E. Lowery, ministro da Igreja Metodista Unida e veterano do movimento pelos direitos civis); e, antes do almoço, Obama que dedicou ato superior e de coragem na passagem do bastão nesse momento triunfal, acompanhou junto com Michelle, o Casal G. e L. Bush que já haviam dito que não participariam do almoço até um helicóptero que os levaria para seu rancho, no Texas. Como muitos esperavam o momento do "Adeus Bush", foi um episódio também marcante, muito esperado, devido os anos vividos de uma doutrina unilateral. Apesar disso, Bush não foi vaiado e recebeu alguns poucos aplausos, sob o olhar curioso da multidão enquanto embarcava.

Antes do almoço no Capitólio com os líderes Congressistas, Obama assinou 03 documentos após deixar Bush no helicóptero para retornar ao Texas e ainda fez uma brincadeira para descontrair: "A primeira assinatura ficou feia porque minha mão está muito gelada devido ao frio, mas a terceira já está bonita.", disse sorrindo. Após o almoço que se alongou seguido de várias homenagens, o casal Obama e o vice, Joe Biden com Jill, sua mulher, saem da sala e seguem para assistir a vários desfiles na Pensilvânia (trajeto com 2.700 km do Capitólio até a Casa Branca) a bordo de um cadilac blindado rumo à Casa Branca, conforme manda a tradição, sob forte esquema de segurança.

De baile em baile, cada um com um discurso diferente, Obama e Michelle não decepcionaram e festejaram os novos tempos. Aproveitaram cada momento da grande festa, dançaram e, muito. Se um baile de gala já é uma tremenda festa, imagine dez bailes oficiais. Obama variou os rítmos de dança com outros parceiros, mas também com sua mulher e na madrugada, partiram para a primeira noite na Casa Branca, seu novo endereço.

Abaixo, link do discurso de Barack Obama na íntegra, em inglês.
http://www.swissinfo.ch/eng/index.html

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails